terça-feira, 23 de agosto de 2016

O princípio e o fim



Como foi utilizada uma imagem de um vitral estampando as letras gregas alfa e ômega para ilustrar a página da Convenção da COJAE, considero oportuno explicar os significados destes símbolos.
O Senhor é tratado como o alfa e o ômega porque Ele é amor, e todas as coisas não passam de derivações deste amor.
Alfa e ômega são a primeira e última letra do alfabeto grego, significando que Deus é "o início e o fim", ou eterno.
Na literatura rabina a palavra emet ("verdade"), é composta da primeira e da última letras do alfabeto hebráico, é o "selo de Deus" e na tradição judaica carrega uma conotação semelhante a alfa e ômega.
O alfa e o ômega são geralmente combinados com a cruz, chi rho ou outros símbolos cristãos.
God is treated as the alpha and omega because He is love and all things are but derivations of this love.
Alpha and omega are the first and last letters of the Greek alphabet, signifying that God is "the beginning and the end," or eternal. The symbols were used in early Christianity, and appear in the Roman catacombs.
In rabbinic literature, the word emet ("truth"), composed of the first and last letters of the Hebrew alphabet, is "the seal of God" and in Judaic tradition it carries somewhat the same connotation as Alpha and Omega.
The Alpha and Omega symbols are often combined with the cross, chi rho, or other Christian symbols.

(Alexandre Vidal, jornalista p/ COJAE) - Fonte: Religion facts - http://cojae.com.br/2016/08/22/o-principio-e-o-fim

Convenção da COJAE



A COJAE também é uma CONVENÇÃO que permite dar cobertura espiritual, bem como da justiça eclesiástica, a todos os ministérios conveniados.

A Convenção da COJAE surgiu em decorrência da necessidade das igrejas associadas de apoio para desenvolver a obra que lhes fora incumbida por Deus.
Com a criação da Convenção foram definidos objetivos em comum pelos quais os convencionados devem trabalhar diariamente. Por isto, as entidades relacionadas com a justiça privada e que compartilham dos princípios que regem esta convenção também podem participar do trabalho por ela realizado.
 
Objetivos
Disseminar os valores judaico-cristãos;
O pluralismo religioso será defendido, tendo a Bíblia e a Carta Magna como referência;
Estimular o desenvolvimento pessoal do indivíduo dando a ele subsídios para não ser manipulado;
Exercer assistência com a promoção da participação dos seus membros (autoridades eclesiásticas, conciliadores, mediadores e árbitros jurídicos);
Zelar sempre pela hierarquia, inclusive pela ação disciplinar diretiva sobre os seus membros;

http://cojae.com.br/convencao-da-cojae/

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

OAB cria privilégio em favor de muçulmanas



OAB PERMITE VÉU MUÇULMANO NAS SUAS PROVAS. DECISÃO ERRADISSIMA DA OAB. TRANSGRESSÃO DA LAICIDADE DO ESTADO PELA OAB. A OAB proíbe que os candidatos ao exame de ingresso na Ordem realizem-nos com a cabeça ou o rosto cobertos. Todos os candidatos devem ter a cabeça livre de objetos, adereços e roupagens que a cubram, total ou parcialmente; permite-se, contudo, por exceção, que as muçulmanas usem o bioco (chama-se de bioco, em Português) que a sua religião lhes impõe como obrigação. No Brasil, país laico, em que a lei vale para todos, a OAB impõe a obrigação da cabeça descoberta a todos, não a impõe a quem, por religião, deve tapá-la. Ora, no Brasil vigoram as leis dele e não as regras desta ou daquela religião. As muçulmanas são livres para encobrirem a cara e usarem véu e burca; não são livres para infringirem as leis brasileiras. A OAB criou um direito especial, fundado em motivo religioso, que evidentemente discrimina os não muçulmanos e trata as pessoas desigualmente. Para os outros, a lei civil; para as muçulmanas, a charia (sim, eu escrevo em Português: charia e não "sharia"). Foi mau precedente: se as muçulmanas detém o direito ao uso de bioco durante os exames, então, os sabatistas podem deter o de abster-se de trabalhar nas sextas-feiras de noite e assim sucessivamente. Se a lei civil incorpora a lei religiosa, então: 1- fonte do direito passa a ser a religião; 2- por isonomia, as regras de todas as religiões devem ser acatadas pela lei civil. Tudo isto está errado: o Brasil é laico; aqui, a lei civil deve ser indiferente às prescrições, proibições, convicções e superstições de todas as religiões; nenhuma regra religiosa deve prevalecer sobre a lei civil; a lei civil não pode privilegiar cidadãos com base nas suas obrigações religiosas. Logo, a OAB deve, imediatamente, revogar a exceção que criou e repristinar a proibição de encobrimento da cabeça nos seus exames, sem exceções (a única exceção admíssivel é a em que o candidato traz a cabeça enfaixada, em decorrência de cirurgia ou de queimadura).

Bioco, em Português= "shador", em árabe. Bioco. Bioco. Bioco. Bioco. Bioco. É tão fácil falar Português. "Mas ninguém conhece bioco". "E antes de começarem a usar o tal de chador, alguém o conhecia? Por que lógica compreenderão mais o estrangeirismo e menos o vernáculo?". Por isto, faça como eu: use, sempre, os termos do vernáculo. Não há tradução ou é você que ignora o seu idioma e,por isto, prefere usar os nomes em estrangeiro ? "Mas isto é xenofobia". Não, não é. Isto é, no seu país, usar o seu idioma. O seu. Use o dos outros no país deles. O "khimar" e o "hijab" podem e devem ser aportuguesados para quimar e para ijabe, e ou referidos como bioco ou véu. "Burka" pode-se e deve-se aportuguesar para burca.

Assim, por exemplo, a minha religião permite colar; logo, eu posso colar, porém os outros não. A minha religião obriga-me a só fazer a prova depois que vários candidatos houverem deixado o recinto; logo, eu posso fazê-la somente quando vários candidatos houverem deixado o recinto; como a minha religião não me proibe de perguntar aos candidatos o conteúdo da prova, louvarei o meu deus (o Grande Todo Espiritual-Material Ateu-Divino) perguntando-lhes. Também cultuo a deusa Natureza por meio do nudismo, pelo que detenho o direito de prestar a prova nu e é claro que exercê-lo-ei.  Se alguém me objetar que a minha religião é absurda, replicarei que o Estado pluralista não detém autoridade com que julgue esta ou aquela religião; ele não é censor da qualidade das religiões, mesmo porque, no estado brasileiro, há liberdade religiosa e professo a religião que quero e adoro quantos deuses quiser.  O Estado é laico e, por isto, não interfere nas obrigações religiosas, ou seja, ele respeita-as e elas prevalecem sobre as leis civis. A minha fé é da minha conta; tenho direito a ela e ela me propicia direitos e me impõe obrigações, que o Estado deve respeitar.  E os outros cidadãos? O azar é deles se as respectivas religiões não lhes conferem direitos e privilégios, ou que façam como a muçulmana ! Isto é "liberdade religiosa" ou "como usufruir de privilégios, burlar a lei e convencer aos outros de que se tem razão" !

Publicado em 22/04/2015 por Arthur Virmond de Lacerda Neto -:/arthurlacerda.wordpress.com/2015/04/22/oab-cria-privilegio-em-favor-de-muculmanas/

domingo, 21 de agosto de 2016

Anima-te e Esforça-te



"Ninguém se susterá diante de ti, todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei.
Esforça-te e tem bom ânimo, porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria.
Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo para teres o cuidado de fazer conforme toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares.
Não se aparte da tua boca o livro desta Lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme tudo quanto nele está escrito; porque, então, farás prosperar o teu caminho e, então, prudentemente te conduzirás.
Não to mandei eu? Esforça-te e tem bom ânimo; não pasmes, nem te espantes, porque o SENHOR, teu Deus, é contigo, por onde quer que andares." (Js 1:5-9)

A Autoridade Divina



"Porque persuado eu agora a homens ou a Deus? Ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo.
Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens,
porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo." (Gl 1:10-12)

Presidente da CUT, Vagner Freitas de Moraes, pede desculpas



Ele diz que foi mal interpretado, quando em 2015 falou em pegar em armas e se entrincheirar em represália ao impeachment da então presidente Dilma Vana Rousseff.

Mal interpretado?
Não meu caro, você foi brilhantemente interpretado por tuas palavras e gestos.
Você é que está sendo covarde e agora está querendo dizer que não falou o que explicitamente, "em alto e bom som", falou, inclusive na presença da ANTA que você idolatra, a mesma que saúda a mandioca, pretende ensacar vento, etc. E é, somente por isso, é que está sendo cobrada a tua responsabilidade.
Na verdade eu diria até que, você não será cobrado da forma como deveria, pois se você estivesse na Coreia do Norte, agora você teria sido feito, comida de cães raivosos e famintos...
Mas, esse tipo de coisa não acontece entre os democratas e apoiadores da democracia, só te recomendo que tome cuidado com teus pares, durma com os dois olhos bem abertos, porque eles, sim, podem querer transformá-lo em um herói, contra a tua vontade... (ely silmar vidal - jornalista e presidente do DOJAE - Diário Oficial da Justiça Arbitral e Eclesiástica)

Fidelidade ao Evangelho



"Dou graças ao meu Deus todas as vezes que me lembro de vós,
fazendo, sempre com alegria, oração por vós em todas as minhas súplicas,
pela vossa cooperação no evangelho desde o primeiro dia até agora.
Tendo por certo isto mesmo: que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao Dia de Jesus Cristo.
Como tenho por justo sentir isto de vós todos, porque vos retenho em meu coração, pois todos vós fostes participantes da minha graça, tanto nas minhas prisões como na minha defesa e confirmação do evangelho.
Porque Deus me é testemunha das saudades que de todos vós tenho, em entranhável afeição de Jesus Cristo.
E peço isto: que a vossa caridade aumente mais e mais em ciência e em todo o conhecimento.
Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros e sem escândalo algum até ao Dia de Cristo,
cheios de frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus." (Fp 1:3-11)